Mais educação, por favor!

Quando insisto e bato na mesma tecla que educação é prioridade, não estou exagerando ou sendo preciosista. Mais de 30 mil vagas de estágio estão abertas em todo o país. Ao contrário do que imaginamos, muitas empresas oferecem aos jovens vagas de estágio, uma oportunidade de primeiro contato com o mundo profissional.  E sabemos que […]

Quando insisto e bato na mesma tecla que educação é prioridade, não estou exagerando ou sendo preciosista. Mais de 30 mil vagas de estágio estão abertas em todo o país. Ao contrário do que imaginamos, muitas empresas oferecem aos jovens vagas de estágio, uma oportunidade de primeiro contato com o mundo profissional.  E sabemos que quem consegue entrar no mercado, larga na frente nessa corrida profissional.

De acordo com o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), mais de 60% dos alunos são contratados quando o período de aprendizagem acaba, sendo este o momento das empresas moldarem o profissional da maneira que elas precisam. Agora pasmem! Destas vagas disponíveis, nem 15% são preenchidas e o grande vilão é a  falta de qualificação.

A falta de domínio da língua portuguesa tem sido o maior problema e impedimento na hora da contratação. É preciso investir na formação, incentivar a leitura e a escrita, desenvolver o raciocínio, qualificar oferecendo cursos e aulas extracurriculares. Estudar deve ser prazeroso! As escolas precisam ser equipadas, terem uma estrutura decente e um ambiente atrativo. Os educadores, além de serem estimulados a oferecer um ensino de qualidade, precisam ser bem remunerados e qualificados. E por um lado entendo que, cobrar é saber oferecer. Oferecer condições, acessibilidade, ótimos profissionais, insumos para que estes jovens cheguem preparados ao mercado.  Do governo podemos cobrar uma educação melhor e ,em contrapartida, do aluno um interesse maior. De fato, não há nada neste mundo que possamos fazer sozinhos. Então, vamos unir forças e ações para mudar essa realidade. Investir na educação é preciso, mas querer a educação é necessário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *